Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O liceu da ilusão

Prosa e poesia. Um blog de Joaquim M Simões

O liceu da ilusão

Prosa e poesia. Um blog de Joaquim M Simões

JARDINS DE LISBOA

jardim lisboa.jpg

Passeiam amantes pelos jardins
onde LISBOA de verde se vestiu,
eles planeiam discretos festins,
entre ambos o adultério já sorriu.
Observam a magnífica cidade,
as colinas quase multiplicadas,
à luz da paisagem a lealdade
das almas infieis e apaixonadas.
Consorte secreta deste casal
que se UNIU SEM LEI convencional,
Lisboa abençoa o desejo livre.
AO VOSSO ABRAÇO de intocável cor
apenas se insinua, sedutor,
O AZUL DO TEJO que no longe existe.

O liceu da ilusão

liceu.jpg

Entras, inocente, na escola doentia
ONDE O AMOR foi ensinado bem depressa
durante a lição que durou um longo dia,
em diversas aulas de matéria dispersa.
E nesse lugar aprenderás a paixão,
todas as suas mais profundas fantasias
que SE renderão à dor, à desilusão,
quando forem infectadas por almas frias.
Aprenderás o fascinante fogo do Hades
que o futuro MATOU mas ainda não sabes,
lidarás com o que NASCEU de noites mágicas
e depois alcançarás, entre visões trágicas,
o amor em formas decadentes, luzidias,
UM MONSTRO feito de sonhos e melodias.

Guardei em ti o meu sonho primeiro

 

 

Guardei em ti o meu sonho primeiro,

a ilusão de tornar o corpo em luz

por entre todas as penumbras.

Ficámos na escuridão de um desejo,

presos à sua forma de fogo e mágoa,

pela água do tempo apagada.

Fomos reféns de um amor breve, inicial,

o nosso cárcere um templo sem sentido,

semente imprudente de deus algum.

O nosso adeus pareceu etéreo,

como se nele flutuasse a alma

que por nós nunca foi gerada.


Mais poemas